Ivo S. G. Reis - Artigos, Poesias, Contos e Crônicas
Textos


(artigo transcrito, na íntegra, do nosso site "Irreligiosos", onde foi publicado por este mesmo autor e submetido ao debate pelos membros da rede)

8: The Mormon Proposition - filme documentário mostra como o dinheiro das igrejas financiou o ódio homofóbico nos USA

Mórmons e evangélicos unidos em preconceito homofóbico


O artigo abaixo (em destaque) é uma tradução livre que fiz do site do jornal New York Times, edição de 22/06/2010(?), O tema refere-se à avaliação crítica de um premiado filme documentário, baseado em fatos veridicos ("8: The Mormon Proposition"), a respeito de fatos ocorridos na Califórnia (USA), quando da votação da proposição 8 (Lei de Proteção ao Casamento na Califórnia) e os fatos que antecederam à votação.

Mostra a hipocrisia e a sujeira dos bastidores da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias (mórmon) e de como foram usados 39,9 milhões de dólares para comprar votos e influenciar a opinião pública para que o Senado aprovasse a referida proposição que, em síntese, proibe e declara não serem válidos os casamentos entre pessoas do mesmo sexo, negando-lhes qualquer direito. Foi uma campanha raivosa e homofóbica, iniciada pelos evangélicos, mas que só encorpou depois da adesão dos mórmons, no período de 16/06/2008 a 5/11/208, finalizada com vitória.

Os mórmons conseguiram os seus objetivos e aprovaram a proposição com 52%, derrubando o antigo texto aprovado pela Suprema Corte do Estado da Califórnia, que reconhecia e garantia direitos aos casamentos homossexuais, os quais perderam a proteção legal, a partir da aprovação da proposição 8, resguardados os direitos dos casamentos celebrados antes dessa data.

A hipocrisia - que o documentário revela - reside no fato de que "pela primeira vez na história, o filme mostra os registros sobre as alegadas reuniões lascivas entre o profeta Mórmon Spencer W. Kimball com um grupo secreto gay de estudantes da BYU, que se chamava de 'os meninos de Spencer' ". Mas ainda: que os mórmons não só defendem, como praticam o casamento alternativo (união poligâmica).

O documentário em questão foi o maior sucesso do "Sundance Film Festival de 2010", comentadíssimo em todos os jornais do mundo. Segue a tradução (possivelmente com algumas falhas) do artigo do New York Times. Aos que preferirem ver o texto no original, em Inglês, e acessar o vídeo com o trailer do filme, clicar no link do NY Times, no rodapé da matéria:


"Marchando em guerra contra o casamento gay
(Tradução livre, por Ivo S. G. Reis)


O polêmico filme de Reed Cowan, "8: The Mormon Proposition Reed Cowan(8: A Proposição Mórmon)" relata a bem-sucedida campanha contra o casamento gay na Califórnia, amplamente financiada pela Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos ùltimos Dias, que é implacavelmente contra a homossexualidade. O altamente emocionante documentário é narrado por Dustin Lance Black, o roteirista de "Milk" que, como Cowan, é gay e foi criado em uma família mórmon.

O grau de influência do dinheiro na política, é sugerido pela passagem da Proposição 8, a emenda constitucional da Califórnia, promulgada em novembro de 2008, estabelecendo que "somente o casamento entre um homem e uma mulher, é válido ou reconhecido pelo Estado". A proposição revogou a decisão da Suprema Corte da Califórnia, que garantia o direito ao casamento entre casais do mesmo sexo.

Os casamentos gays realizados entre 16/2008 e 5/11/208, permaneceram legalmente reconhecidos e preservam todos os direitos legais anteriormente concedidos, incluindo o reconhecimento do termo legal "casamento".

Após a aprovação da proposição, o Prefeito de San Francisco, Gavin Newson, um defensor do casamento gay, declarou-se preocupado pelo fato da Califórnia ser o primeiro estado americano a retirar do povo direitos já adquiridos, alterando a constituição.

O filme mergulha fundo na batalha. Descobre os documentos guardados pela igreja e o rastro do dinheiro escondido em grande parte das contribuições Mórmons que financiaram uma campanha de alta valor para aprovar a Proposição 8. O envolvimento Mórmon , é persuasivamente demonstrado pelo filme, quando mostra a reviravolta da votação da duas últimas semanas, mudando a contagem de 48% para 52%, a favor da aprovação.

Esse envolvimento foi disfarçado sob a fachada de uma coligação com os católicos romanos e os cristãos evangélicos, chamados de "Organização Nacional para o Casamento". Os mórmons levantaram cerca de US $ 22 milhões para a causa. Na semana final da campanha, diz o filme , mais US $ 3 milhões vieram de Utah. O dinheiro financiou, de maneira sofisticada, Blogs, Twitter e vídeos do YouTube, bem como assustadores e enganosos, anúncios de TV, Afora isso, promoveu-se uma agressiva campanha porta-a-porta, na qual os missionários, foram instruídos a não parecerem Mórmons.

O filme exemplifica a questão com entrevistas feitas com Tyler Barrick e Spencer Jones , um casal gay de origens Mórmon, que se casaram em San Francisco em junho de 2008 e ficaram decepcionados ao constatar que o seu casamento poderia ficar legalmente deslegitimado .

Na realidade, o documentário é composto pela junção de dois filmes. Os primeiros dois terços narram a história da Proposição 8 ; o terço final retrata a exploração dolorosa dos efeitos dos tabus contra a homossexualidade, agindo sobre os Mórmons gays. Há relatos de adolescentes gays, que foram exilados de suas famílias e informações sobre uma onde de suicídios, na Universidade de Brigham Young, que é uma universidade privada de propriedade da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias. Essa taxa de suicídio, inclusive, é a maior do Estado de Utah. O filme sugere que a causa da elevada taxa, é a rejeição absoluta da Igreja Mórmon à homossexualidade, já que, segundo a Igreja, "é contrária ao plano de Deus".

Chris Buttars, um conhecido senador homofóbico , pelo Estado de Utah, compara a homossexualidade à zoofilia. O filme retrata muito bem o ódio e o preconceito da religião contra homossexuais."

Presentemente, ainda existe uma batalha para revogar a Proposição 8.

-------------------------------------------------------------------

Fontes (em Inglês): New York Times, Wikipedia
Ivo S G Reis
Enviado por Ivo S G Reis em 13/07/2010
Alterado em 13/07/2010
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Mencionar: Autor original: Ivo S. G. Reis; fonte: Recanto das Letras - Site do Autor - http://www.ivosgreis.prosaeverso.net). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários