Ivo S. G. Reis - Artigos, Poesias, Contos e Crônicas
Textos

Mercado da Fé: II Cruzeiro Católico "Navegando com Nossa Senhora"

Cruzeiro Marítimo CatólicoSim, eles já estão no segundo. E não tenham dúvidas: virão o terceiro, o quarto... e tantos quantos forem necessários, enquanto esses cruzeiros forem lucrativos.

Os religiosos não gostam quando uso o termo "mercado da fé", por considerá-lo ofensivo e depreciativo. Sinto muito, mas não há como não reconhecer que existe mesmo um mercado da  fé: são contribuições, campanhas, bandas, discos, livros, editoras, programas de rádio e TV, anúncios, cursos, escolas, venda de santinhos e "souvenir", universidades, gravadoras gospel, shows de cantores gospel e agora até (pasmem!) turismo  e cruzeiro marítimo religiosos (este último, o mais novo filão descoberto).

Embora a motivação seja um "cruzeiro católico", cristãos de todas as denominações são bem-vindos porque esses cruzeiros só são rentáveis se tiverem uma ocupação de mais de 70%. Assim, quanto mais turistas, maior o lucro. Mas a experiência já deu certo no ano passado quando houve a lotação máxima e tem tudo para dar certo neste ano também, a despeito da ausência do padre cantor Fábio de Mello, principal atração do cruzeiro anterior (seu cachê é muito alto, tanto ou mais do que o de Roberto Carlos, mais do que o do Fábio Júnior e mais do que o de Agnaldo Rayol).

O cruzeiro é de apenas 4 dias, no litoral Rio-Santos, a ser realizado no período 1 a 04/02/2011, com pagamentos parcelados em 10 vezes, "sem juros", segundo a CNBB, Regional Sul e a agência "CNS - Viagens Religiosas" (sim, já existem agências de viagens especializadas).

O 1º Cruzeiro Católico "Navegando com Nossa Senhora"

No ano anterior, a principal atração foi o padre cantor Fábio de M1º Cruzeiro Católicoello, que serviu de chamariz para os fiéis, ávidos por "congregar-se em paz e em comunhão com Deus", num ambiente ao mesmo tempo divertido, luxuoso e "abençoado".

Para reforçar, foram levados também 62 padres e 3 bispos, que celebraram 2 missas diárias, confissões e rezas de terço, tudo em alto mar e para atender a todos os gostos. O custo médio por pessoa foi estimado entre 1,8 a 2,4 mil reais, dependendo das mordomias e acomodações escolhidas. E o que é melhor: tudo parceladinho em 10 vezes, sem juros, no cheque ou cartão (é mole?). Em vista de tantas facilidades e do apelo religioso, o cruzeiro partiu com a lotação (1900 pessoas)  esgotada.


Conquanto não sejam revelados os números oficiais de todas as entradas financeiras do evento, foi fácil fazer as contas: com base somente no preço e no número de pessoas que participaram (sem considerar as taxas, as vendas de souvenirs, despesas extras, etc) a arrecadação bruta para um evento de 4 dias
foi de, aproxidamente, 4 milhões de reais, um alto negócio
.

Ora, se isso não é um tremendo marketing religioso para um mercado composto de um  público pré-selecionado e com altas motivações para adquiir o pacote turístico, o que mais seria? Como denominar um esforço empreendedor dessa envergadura?

 

Tem milagre acontecendo agora nesse mar

 

Este era o estribilho da canção-tema entoada no primeiro cruzeiro e repetida exaustivamente, antes durante e depois do evento, inclusive em vídeos promocionais. E para os organizadores, deve ter acontecido milagre mesmo porque o lucro e a receptividade superaram as expectativas, já encorajando um segundo evento, mesmo antes de encerrar-se o primeiro. Vejam no vídeo ao lado, que promove o segundo cruzeiro,  alguns flagrantes do cruzeiro anterior, onde a canção "Viajando com Nossa Senhora" serve como pano de fundo. E dentre as atrações presentes estarão a banda Rosa de Saron, Myriam Rios, Adriana e outros cantores gospel.

 

Vejam a declaração do Pe Fábio de Mello, ao término do primeiro cruzeiro (está no vídeo de depoimentos referentes àquele cruzeiro):

"É fantástico a gente saber que a Igreja 'avança' para essa oportunidade nova." (grifo nosso)

A estratégia de marketing dos católicos destas vez deu um banho na dos evangélicos. Mas não se assustem porque logo, logo haverá também um "cruzeiro marítimo evangélico" que, certamente, fará mais barulho que o dos católicos nesse "segmento do mercado".

 

Um mercado de mais de 1 bilhão de reais mensais

 

Segundo dados que se informam exaustivamente (sem comprovação oficial), o mercado da fé, no Brasil, movimenta mais de um bilhão de reais/mês com a venda de produtos religiosos, aí se incluindo, principalmente, o lucro proveniente da venda de CDS e livros gospel.  Para se ter uma ideia, basta citar que dentre os 20 CDs musicais mais vendidos no país, os do Pe. Marcelo Rossi ocupam o primeiro lugar e os do Pe. Fábio de Mello o segundo. As gravadoras gospel estão em festa.

Então, porque se ofenderem os religiosos quando nos referimos à existência de um lucrativo e disputado mercado da fé, sobre o qual a Igreja "avança" com unhas e dentes? Só porque não sou o Pe Fábio de Mello?
------------------------------------------------------------------------------------------------------

NA: Não foi possível incluir o vídeo promocional do "2º Cruzeiro Navegando com Nossa Senhora", em função das restrições do editor de textos deste site. Para quem estiver interessado em ver a matéria completa com o vídeo, clicar neste link para o "Irreligiosos"

Ivo S G Reis
Enviado por Ivo S G Reis em 22/01/2011
Alterado em 22/01/2011
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Mencionar: Autor original: Ivo S. G. Reis; fonte: Recanto das Letras - Site do Autor - http://www.ivosgreis.prosaeverso.net). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários